15/06/2015

STIFF


Olá meus queridos, tudo bem?
Hoje vou desmistificar um exercício tão completo, e muita gente não faz porque acha que pode se machucar, ou porque tem dúvidas. 
Lembrando que SEMPRE é recomendada a orientação e o acompanhamento de um profissional de Educação Física na prática de qualquer exercício.


VAMOS AO STIFF!

- Ótimo trabalho de cadeia posterior - Glúteo Máximo e Isqueosurais (Bíceps Femoral, Semitendinoso e Semimembranoso), além dos auxiliares Adutor Magno e parte posterior do Glúteo Médio;

- Trabalha articulação da quadril e joelho;

COMO EXECUTAR CORRETAMENTE:

1. Joelhos estendidos, porém destravados. Algumas pessoas sugerem que o joelho semi-flexionado trabalha mais GLÚTEOS que posteriores de coxa, creio que para que essa diferença fosse efetiva, o ângulo de flexao deveria ser de, no mínimo, 30 graus;

2. Abdôme contraído.  Para proteger a coluna, é essencial ativação do Power House, deixando tudo sempre estável e firme. Grande parte das lesões se devem pela má postura e/ou não ativação correta do CORE;

3. Não fazer flexão da coluna. Imagine uma tábua nas costas em todas as fases do movimento. Deve-se manter todas as curvaturas naturais da coluna, sem enfatizá-las ou modificá-las, lembrando que a cabeça deve ser mantida em posição neutra, uma vez que a coluna cervical mantém-se igualmente alongada;

4. Os pés devem ser posicionados na largura do quadril, atentando-se à largura dos ísquios, e não na largura dos culotes;

5. Pode ser realizado com barra, halteres ou anilhas, deixando os braços sempre alongados em direção ao chão;

6. Para pessoas com hiperflexibilidade, recomenda-se fazer o exercício em cima de um degrau para que possa descer mais e aproveitar a amplitude do movimento;

Sem mistérios! Fale com seu Personal e inclua o Stiff em sua rotina de treinos! RECOMENDO! 
Duvidas? Sugestões?
Comentem aqui!
Beijos!





0 comentários:

Postar um comentário