13/05/2015

A dieta do GH


Emagrecer, emagrecer, emagrecer!
Independente da idade, tipo físico, ou gênero, TODOS gostariam de eliminar uns 2 ou 3 quilinhos de gordura, certo?
Ok, estamos bem cansados das DIETAS DA MODA. Já postei algumas no blog para coes conhecerem, suas revanches e depoimentos de pessoas que já as tentaram.


Mas vamos lá. A novidade agora é a DIETA DO GH.
NÃO, não saía por aí tomando "bomba" nem GH sem prescrição médica.
A dieta sugere alimentos que estimulam a produção desse hormônio.

Vamos começar pela definição do GH:
É um hormônio, produzido naturalmente - estimulado pela hipófise - e tem a função de estimular o crescimento dos nervos, pele e tecidos musculares.

Ele atua durante TODA A VIDA de um ser humano, mas em proporções diferentes.
Produzido em grande quantidade na infância e vai decaindo essa oferta até que aos 25 anos apenas um terço desse hormônio é produzido e aproveitado.

O que isso resulta?
Paramos de "crescer pra cima", e a musculatura já começa a diminuir seu tônus, a pele ganha um aspecto mais flácido e aqueles centímetro a mais na circunferência da cintura são evidentes.

A proposta da dieta: aumentar o consumo de alimentos que estimulem a produção do GH, uma vez que os hormônios são feitos de gorduras, precisamos consumir esse macronutriente de maneira equilibrada e com boa qualidade.
Tendo a produção de GH estimulada, sugere-se que os efeitos negativos (supracitados) podem ser reduzidos e/ou retardados.

São eles: abacate, amêndoa, castanha, peixes, carnes magras, queijo conttage, avelã, gelatina, nozes entre outros que contenham Arginina e Ornitina (que estimulam a produção do Hormônio).


Além de consumir esses alimentos, a dieta sugere 
- Consumo de carboidratos complexos (integrais e afins) sendo esses reduzidos no jantar; 

- Além de alimentos com poder antioxidante e anti-inflamatório (peixes, vegetais verde escuros, frutas ricas em vitamina C); 

- E, comer a cada 3 horas para evitar os picos de insulina, o que pode influenciar negativamente na produção do hormônio.

Novidade ou não, vale a pena pesquisar mais sobre esses alimentos e preguntar para seu nutricionista se eles se encaixam no seu plano alimentar.


*** Atenção: esse Post é meramente informativo. Isso não é uma prescrição, recomendação nem nenhum tipo de guia. Para ter uma alimentação equilibrada procure um profissional!

Beijos!

0 comentários:

Postar um comentário